05 agosto 2020

Bunge compra marca Etti, Salsaretti, Puropurê e Cajamar da Hypermarcas

A Bunge Alimentos, um dos maiores produtores de commodities agrícolas do Brasil, acaba de comprar a marca de alimentos Etti, da Hypermarcas. E os valores giram em torno de 200 milhões de reais. As empresas negociam há aproximadamente cinco meses. Os assessores financeiros da negociação são o Banco Espírito Santo, do lado do Bunge, e o Credit Suisse, do lado da Hypermarcas.

Com estratégias bem definidas a Hypermarcas espera consolidar seu portifólio no segmento de medicamentos, higiene e beleza e higiene pessoal, ela já vem demonstrando isso a algum tempo pois vem se desfazendo de outras marcas que não se enquadravam, como a Marca Assolan adquirida pela Quimica Amparo, detentora da marca Ypê, segundo o jornal Valor Econômico a soma das duas marcas ultrapassam os 300 milhões de reais. 

Do outro lado vem a Bunge com uma estratégia agressiva em aumentar seu portifólio e agregar a marca Etti que significa mais um passo para diversificar e não centralizar, quem venham muitos negócios.

A companhia Bunge concluiu nesta madrugada a compra da divisão de alimentos da Hypermarcas por R$ 180 milhões. O negócio envolve as marcas Etti, Salsaretti, Puropurê e Cajamar, com um portifollio de produtos que vai de atomatados a refeições prontas. A Etti possui uma fábrica em Araçatuba, interior de São Paulo, e 250 funcionários.

O negócio foi fechado depois da meia noite de sexta-feira e marca, pela segunda vez, a saída do empresário João Alves de Quiroz Filho do ramo de alimentos. Júnior, como é conhecido, era dono da Arisco, vendida em 2000 para a Best Foods, hoje Unilever, por US$ 490 milhões.

Dois anos depois comprou a marca de lã de aço Assolan e a partir daí não parou de fazer aquisições – em alimentos e não alimentos. Em 2008, lançou a Hypermarcas no mercado de capitais, levantando mais de R$ 600 milhões.

Uma das maiores exportadoras de grãos, a multinacional Bunge tem investido em produtos para o consumidor final no país. A empresa fabrica margarinas, maioneses e óleos vegetais com as marcas Salada, Primor, Soya e Delícia. Recentemente, lançou uma marca de azeite, a Cardeal.

Empresa também distribui as marcas de azeite Andorinha e Cosinero. Fonte: MARIANA BARBOSA para a Folha de São Paulo Leia mais em pdvnews 05/08/2020

05 agosto 2020



Pernambucanas cede e decide fazer IPO

A rede de varejo Pernambucanas começou a contratar bancos para sua oferta pública inicial de ações (IPO), apurou o Valor. Os primeiros na composição são Goldman Sachs e BTG Pactual, de acordo com duas fontes.

A disputa para entrar no sindicato tem sido acirrada, dados os anos de resistência à ideia de listagem em bolsa e o entendimento dos bancos de que pode ser uma oferta atrativa para os investidores. O caminho para a bolsa foi pavimentado pela reestruturação do negócio nos últimos anos e pelo fim de uma arrastada disputa societária, dizem as fontes.

A briga de décadas na Justiça era sobre o pagamento de dividendos da companhia aos sobrinhos da principal acionista individual e mais próxima da administração da rede, Anita Harley, que por sua vez questionava o direito de parte da família aos recursos. A decisão no Superior Tribunal de Justiça aconteceu há dois anos, mesma época em que a Pernambucanas iniciou uma reformulação dos negócios, para tornar a rede mais atual e rentável - agregando serviços financeiros e agora vendas digitais.

Naquele momento, a rede encerrou a venda de eletrodomésticos, para manter foco em confecções, e voltou a abrir lojas em ritmo acelerado. “Com a resolução da questão há uma hora Finanças de governança e o ‘turnaround’, é uma história interessante para os investidores”, diz um executivo.

Antes da crise gerada pela pandemia, a empresa tinha planos de abertura de 30 a 40 lojas ao ano. O isolamento social afetou as vendas de todo o setor de moda, cama, mesa e banho, inclusive da empresa, que tem um braço de vendas on-line que ainda estava em processo de construção de algumas estratégias antes da crise.

O Valor apurou que a empresa cogitou retomar os planos de IPO mais à frente, passada essa fase atual mais crítica no setor, mas que os bancos avaliam que valeria manter a operação dada a janela atual de mercado.  Fonte:Valor Econômico Leia mais em portal.newsnte 05/08/2020



Nvidia negocia compra de empresa de tecnologia mais valiosa do Reino Unido por US$ 32 bilhões

Fabricante de chips norte-americana pode comprar a empresa pertencente ao grupo japonês SoftBank em dinheiro e ações

Em meio a uma série de vendas de ativos, a SoftBank negocia a venda da sua empresa de design de chips britânica, ARM, para a Nvidia. A fabricante de chips norte-americana está negociando com a SoftBank um acordo de dinheiro e ações que precifica a ARM, empresa de tecnologia mais valiosa no Reino Unido, em mais de US$ 32 bilhões, de acordo com o Financial Times.

Fontes anônimas do jornal disseram que não há garantia de que as discussões resultem em uma venda. Os detalhes exatos não foram fornecidos, mas as fontes confirmaram que o acordo proposto incluía dinheiro e ações, e que a ARM era avaliada acima do preço de US$ 32 bilhões que a SoftBank pagou pela empresa em 2016, segundo o jornal... Leia mais em computerworld 05/08/2020




04 agosto 2020

Em sua décima aquisição desde o IPO, Sinqia compra Itaú Soluções Previdenciárias

Com o acordo, fechado por R$ 82 milhões, a Sinqia incorpora a operação de soluções financeiras de tecnologia e serviços voltada para previdência complementar do Itaú Unibanco

Desde que fez sua oferta pública inicial de ações (IPO) na B3, em 2013, a Sinqia, companhia brasileira de tecnologia com foco no mercado financeiro, abriu os cofres e passou a ampliar seu investimento em aquisições. Nesta terça-feira, a empresa está reforçando esse seu apetite por consolidação.

A Sinqia acaba de anunciar a compra da Itaú Soluções Previdenciárias (ISP), empresa do Itaú Unibanco especializada em soluções financeiras de tecnologia e serviços para Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC). Pelos termos da transação, a aquisição foi fechada pelo valor de R$ 82 milhões, o que representa o maior acordo já realizado pela Sinqia.

Com a compra da ISP, a Sinqia incorpora mais de 130 funcionários, além de uma carteira de mais de 30 clientes e escritórios em São Paulo e no Rio de Janeiro. No período de 12 meses encerrado em 30 de junho, a ISP apurou uma receita bruta de R$ 50 milhões.

“Seguimos na estratégia de impulsionar o mercado financeiro por meio de tecnologia e inovação. Com a ISP, além de contarmos com uma equipe competente e de grande experiência, agregamos a oferta de BPO para gestão previdenciária, além de soluções SaaS (Software as a Service), com alta capacidade e segurança”, afirmou, em fato relevante, Bernardo Gomes, CEO da Sinqia.

Essa é a 15ª aquisição realizada pela Sinqia desde 2005 e o décimo acordo concretizado a partir do IPO da companhia, que desembolsou mais de R$ 76 milhões nessas transações.

A oferta destinada ao segmento de previdência, foco do anúncio de hoje, também esteve no centro de três das quatro compras realizadas em 2019, envolvendo as operações da Atena Tecnologia, ADSPrev e Stock & Info.

Para levar à frente essa estratégia, a empresa também contou com o reforço do follow on realizado em setembro do ano passado, no qual captou R$ 362,7 milhões. Na época, a Sinqia ressaltou que boa parte do montante seria reservado para novas aquisições.

Fundada em 1996, em São Paulo, ainda como Senior Solution, a companhia passou a adotar a marca Sinqia no fim de 2018. Com mais de 360 clientes na carteira, a empresa desenvolve softwares para bancos, fundos, previdência e consórcios, além de prestar serviços de outsourcing e de consultoria.

Em 2019, a Sinqia reportou uma receita de R$ 175,1 milhões, o que representou um salto de 23,3% sobre um ano antes. No período, no entanto, a companhia apurou um prejuízo de R$ 4,5 milhões, contra um lucro líquido de R$ 2,7 milhões, em 2018.

Já entre janeiro e março deste ano, a receita líquida cresceu 26,2%, para R$ 48,6 milhões, enquanto o lucro líquido ficou em R$ 443 mil, revertendo a perda de R$ 2,3 milhões no primeiro trimestre de 2019.
Com um valor de mercado de R$ 1,62 bilhão, a Sinqia acumula uma desvalorização de 5,79% em suas ações em 2020. Nos últimos 12 meses, porém, os papéis têm alta superior a 81%... Leia mais em  NeoFeed  04/08/2020 

=====

SINQIA FATO RELEVANTE Aquisição das operações da Itaú Soluções Previdenciárias

A Sinqia S.A. (B3: SQIA3) (“Companhia”), provedora de tecnologia para o sistema financeiro, comunica, em cumprimento ao disposto no Art. 157, §4o, da Lei 6.404/76 e na Instrução CVM 358, que firmou, nesta data, o Contrato de Compra e Venda (“Contrato”) para adquirir, de forma direta, 100% do capital social da Itaú Administração Previdenciária Ltda., que inclui a totalidade das operações da Itaú Soluções Previdenciárias (“ISP”). A ISP é uma das principais fornecedoras de softwares e serviços para o segmento de previdência fechada e apresentou receita bruta de R$ 50,0 milhões nos últimos 12 meses encerrados em 30/06/2020.

O preço de aquisição será de R$ 82,0 milhões, composto por uma parcela à vista de R$ 33,6 milhões, a ser paga no fechamento, e por parcela a prazo de R$ 48,4 milhões, a ser paga em 5 prestações anuais a partir do 1o aniversário do fechamento.

A assinatura do Contrato foi autorizada pelo Conselho de Administração da Companhia, nos termos do Art. 12, alínea “n”, do Estatuto Social, e o fechamento da transação estará sujeito ao cumprimento de condições usuais a esse tipo de operação, nos termos estabelecidos no Contrato.

Em cumprimento ao Art. 256 da Lei 6.404/76, informamos que a transação será submetida à aprovação dos acionistas da Companhia em assembleia a ser convocada nas próximas semanas, uma vez que essa transação representa um investimento relevante na visão da Companhia. Nos termos do Art. 137 da Lei 6.404/76, poderão exercer o direito de retirada, mediante reembolso do valor de suas ações, avaliadas pelo valor patrimonial de R$ 6,00 por ação com base no balanço patrimonial do período findo em 31/03/2020, o acionista que (i) votar contrariamente à aprovação dessa aquisição, que tenha se abstido de votar ou que não tenha comparecido à referida assembleia, (ii) comprovadamente, era titular de ações na data deste fato relevante, (iii) reclamar o reembolso à companhia no prazo de até 30 dias contado da publicação da ata da referida assembleia geral.

Por fim, o prazo e os procedimentos que os acionistas dissidentes deverão adotar serão detalhados na proposta da administração da assembleia mencionada acima e a Companhia manterá todos informados sobre os próximos passos dessa transação. Atenciosamente, Thiago Rocha Diretor Financeiro e de RI.. Leia mais em sinqia 04/08/2020







04 agosto 2020



Notre Dame Intermédica compra Climepe, de Minas Gerais, por R$168 milhões

A Notre Dame Intermédica anunciou nesta terça-feira que fechou acordo para compra de 100% da operadora mineira de saúde Climepe por 168 milhões de reais.

A Climepe atua em Poços de Caldas e o sul de Minas Gerais, e tem uma carteira com 33 mil beneficiários de saúde, 6 mil de dental e um hospital com 119 leitos (16 de UTI), uma unidade especializada em procedimentos de baixa complexidade e um Centro de diagnóstico por imagem.

Em 2019, a Climepe teve receita líquida de 74,4 milhões de reais, e Ebitda de 10 milhões de reais (margem de 13,6%).

"O plano de integração prevê relevantes sinergias administrativas e operacionais", afirmou a Notre Dame no fato relevante. (Por Aluísio Alves)  Reuters... Leia mais em noticias.r7 04/08/2020
====

NOTRE DAME INTERMÉDICA  FATO RELEVANTE

A Notre Dame Intermédica Participações S.A. (“Companhia”), em cumprimento ao disposto no parágrafo 4° do artigo 157 da Lei n° 6.404/76 e na Instrução CVM no 358/02, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que, em 04 de agosto de 2020, a Notre Dame Intermédica Saúde S.A., subsidiária integral da Companhia, celebrou um acordo de intenção de compra e venda de quotas e outras avenças para a aquisição da Climepe Total Ltda. (“Climepe” ou “Empresa”) (“Transação”).

Com a conclusão da Transação, a Companhia passará a deter, de forma indireta, o controle da Climepe, com 100% das quotas. O preço de aquisição de R$ 168 milhões, será pago na data de fechamento ajustado pelo caixa/endividamento líquido a ser apurado.

A Climepe é uma operadora de saúde verticalizada com mais de 25 anos de atuação em Poços de Caldas e região (Sul do Estado de Minas Gerais), distante apenas 130km das operações já existentes da Companhia em Campinas-SP. Sua área de influência conta com mais de 600 mil habitantes (185 mil beneficiários de planos de saúde), sendo um dos principais polos industriais e de turismo do Sul Mineiro.

A Empresa possui uma carteira com 33 mil beneficiários de saúde (81% corporativo/adesão), 6 mil beneficiários dental e o maior e mais moderno hospital na região (inaugurado em 2016) com 119 leitos (sendo 16 de UTI) além de um moderno Day Clinic (unidade especializada em procedimentos de baixa complexidade, inclusive pequenas cirurgias) e um Centro de Diagnóstico por Imagem.

Em 2019, a Climepe apresentou um faturamento líquido consolidado de R$ 74,4 milhões, com sinistralidade caixa de 73% e EBITDA R$ 10 milhões (margem de 13,6%). A aquisição inclui o imóvel hospitalar, que possui mais de 10 mil metros quadrados de área construída. O plano de integração prevê relevantes sinergias administrativas e operacionais.

A consumação da Transação está sujeita ao cumprimento de determinadas condições precedentes, incluindo a aprovação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Com a conclusão da Transação, a Companhia fortalece sua estratégia de crescimento verticalizado no Estado de Minas Gerais, reforçando seu compromisso com a criação de valor para seus acionistas, clientes e sociedade.

A Companhia esclarece que a Transação não está sujeita e, portanto, não será submetida à aprovação dos seus acionistas, conforme previsto no artigo 256 da Lei n° 6.404/76, tampouco ensejará, nos termos do disposto no Ofício-Circular/CVM/SEP/No 02/2018, o direito de recesso aos seus acionistas, tendo em vista que a Transação foi realizada por meio da Notre Dame Intermédica Saúde S.A., companhia fechada e subsidiária indireta da Companhia. São Paulo, 04 de agosto de 2020. Glauco Desiderio Diretor de Relações com Investidore .. Leia mais em gndi 04/08/2020



Cade aprova aquisição de ativos de maionese e margarina da Bunge pela Seara

Concretização da operação resultará na ampliação da capacidade produtiva da Seara no negócio de margarinas e permitirá a sua entrada no mercado de maioneses

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a operação de venda dos ativos de maionese e margarina da Bunge para a Seara Alimentos. O despacho com a decisão está publicado no Diário Oficial a União (DOU) desta terça-feira, 4.


Segundo parecer do Cade, o negócio se trata da aquisição, pela Seara, de ativos tangíveis e intangíveis relacionados à produção de margarinas e maioneses da Bunge.

A concretização da operação resultará na ampliação da capacidade produtiva da Seara no negócio de margarinas e permitirá a sua entrada no mercado de maioneses.

O acordo entre a companhia norte-americana e a JBS, controladora da Seara, foi anunciado em dezembro passado e notificado ao Cade em janeiro.

Segundo a JBS, o negócio custou R$ 700 milhões e envolve três fábricas: em São Paulo, Santa Catarina e Pernambuco.

A operação prevê também contrato de manufatura por encomenda e de licença e uso de marcas. Pelo acordo, a Seara vai adquirir diversas marcas, como Delícia, Primor e Gradina .. Estadão Conteúdo



Fundo imobiliário compra nove lojas do GPA desde dezembro

Estratégia de se desfazer de lojas e centos de distribuição já rendeu quase R$ 2 bilhões à varejista

O Fundo de Investimento Imobiliário SuccesPar Varejo adquiriu nove lojas do GPA desde o fim de 2019, sendo duas compras durante a pandemia da covid-19, informou o fundo, administrado pela Vortx Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários. 

O GPA vem se desfazendo de lojas e centros de distribuição para fazer “girar o negócio”  disse na semana passada, e reduzir seu índice de alavancagem, que subiu de abril a junho em relação ao ano passado... Leia mais em valoreconomico 03/08/2020



Fundo americano surpreende com nova oferta de US$ 1,3 bilhão à Latam Airlines

No final de julho, falamos sobre uma proposta do fundo americano Jefferies para aportar dinheiro na LATAM Airlines, como parte do seu programa de reorganização, sob a égide do Chapter 11 dos Estados Unidos. Se a proposta do Jefferies já chamava a atenção per se, agora o fundo entra com uma segunda oferta, dobrando o montante que deseja investir no grupo aéreo latino-americano.

Segundo o periódico chileno La Tercera, o Jefferies, um fundo especializado em empresas em reorganização, já havia feito uma proposta na Tranche C (ver abaixo o que significa), num montante de US$ 900 milhões, competindo por ela com alguns dos principais acionistas atuais da aérea, a Qatar Airways e a Família Cueto. No entanto, uma nova proposta, desta vez da Tranche A foi apresentada pelo fundo no domingo (2).

Desta forma, no total, o Jefferies se prontifica a investir US$ 2,2 bilhões na empresa latina, ou seja, 100% das Tranches A e B definidas no programa de reorganização.

Tranche A

Dentro do processo de reorganização da empresa, a Latam Airlines estruturou sua necessidade de capital em três tipos de aportes ou tranches. Dessa forma, há três possibilidades de investidores privados participarem do financiamento da companhia, as quais foram chamadas de Tranches A, B e C.

Na primeira (Tranche A) não existe a opção de converter a dívida em ações, mas possui uma.. Leia mais em aeroin 03/08/2020



Viasoft investe na Market4u

Startup curitibana é especializada em mini mercados autônomos para condomínios residenciais.

Empresa pretende chegar a 5 mil franquias em 2021. 

A Market4u, startup curitibana especializada em mini mercados autônomos instalados em condomínios residenciais, recebeu um investimento da empresa Viasoft, voltada para o desenvolvimento de softwares de gestão.

As empresas não revelaram o valor do aporte, mas informaram que, com esse investimento, a Market4u passa a ter avaliação de mercado de mais de R$ 60 milhões, valor que esperam subir rapidamente devido aos novos hábitos de consumo.

Itamir Viola, CEO da  Viasoft, deverá fazer parte das decisões estratégicas junto à diretoria do Market4u.

Criada em 2019 em Curitiba, a Market4u é comandada por Eduardo Cordova, que também é CEO da Byke Station, rede de franquias de vending machine, e do BioGrupo, dono das duas empresas e de outras 11 com mais de 200 colaboradores.

O BioGrupo teve origem em 1975 através da Fazenda Contabilidade. Ao longo do tempo, a empresa passou a atuar nos segmentos de comércio, indústria, serviços e tecnologia. 

A proposta da Market4u é oferecer para os moradores dos condomínios um pequeno mercado com produtos essenciais para o dia a dia, permitindo que os moradores façam suas compras sem sair de casa.

Em um curto período após o lançamento do seu produto viável mínimo (MVP), a startup expandiu suas operações para outras capitais brasileiras, como São Paulo, e teve um aumento de unidades multiplicado por 17 desde a sua fundação. Com a pandemia, seu faturamento aumentou 20 vezes.

Atualmente, a empresa possui mais de 300 mini markets em implantação, mais de 100 unidades já inauguradas e mais de 300 franquias vendidas para todas as regiões do Brasil. Para 2021, a previsão é chegar a 5 mil franquias.

Segundo a Market4u, a participação da Viasoft é extremamente estratégica devido à incorporação da  tecnologia de IoT da VisionSpace, startup do grupo Viasoft. 

Com ela, será possível detectar sempre que um cliente chega para comprar em qualquer um dos pontos de venda no Brasil, além do controle de automação do espaço como, por exemplo, a abertura das travas das geladeiras e monitoramento de segurança.

A ferramenta também possibilita que o operador fale com o cliente através do sistema de áudio.

Sediada em Pato Branco, um município de 82 mil habitantes no sudoeste do Paraná, a Viasoft está em ascensão, tendo fechado seis compras de empresas de sistemas de gestão nos últimos cinco anos, ampliando a oferta para setores como varejo, indústria e gestão de pessoas.

A companhia tem hoje 500 funcionários. Seu evento anual, o Viasoft Connect, atrai 20 mil participantes... Leia mais em baguete 04/08/2020



BNDES vende R$ 8 bi de Vale no maior block trade da história do Brasil

Ontem à noite, com o mercado já fechado, o BNDES pediu propostas a cinco bancos para vender sua participação na Vale: um caminhão de ações equivalente a 2,5% do capital da mineradora. 

Goldman Sachs, JP Morgan, Bank of America, Credit Suisse e Bradesco tinham que fazer uma oferta firme com o menor desconto possível em relação ao preço do fechamento do papel. (Qualquer upside em relação ao preço ofertado seria dividido entre o BNDES e o vencedor numa razão pré-definida.)

Os bancos tinham pouco tempo para responder: o leilão começaria na abertura do mercado. O Bank of America levou o negócio, oferecendo o preço de R$ 58,76, um desconto de apenas 2,5% em relação ao fechamento de R$ 60,26. 

O leilão começou com o BNDES ofertando 100 milhões de ações, com a possibilidade de vender outras 35 milhões se houvesse demanda. 

Investidores dos Estados Unidos e Brasil (e em menor escala da Europa e Ásia) começaram a enviar ordens no preço mínimo e, quando a demanda ultrapassou 135 milhões de ações, o BNDES botou o resto do lote na mesa. 

Às 11:40 hs, the deal was done. O mercado foi pagando para cima, e no final o banco vendeu todo o lote no mesmo preço do fechamento de ontem — ou seja, desconto zero, e apenas 5% abaixo do all-time high da companhia  — num dia em que o índice caía 2,5%. 

O BNDES levantou R$ 8,14 bilhões no que foi o maior block trade do mercado de capitais brasileiro. (O segundo maior foi a venda de R$ 2,7 bilhões em ações da Sul América pela Swiss Re no ano passado, executada pelo JP Morgan). ... Leia mais em BrazilJournal 04/08/2020




BNDES quer vender ações da Petrobras e Vale em agosto

O banco de desenvolvimento BNDES planeja vender até US$ 1 bilhão em ações da mineradora Vale SA este mês, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto. 

O banco também deve desinvestir até US$ 1 bilhão na gigante petrolífera Petróleo do Brasil SA (Petrobras) após um rali na bolsa de valores brasileira, disseram as pessoas, pedindo para não serem identificadas porque o assunto ainda não é público.... - Leia mais em bol.uol. 04/08/2020



Globant adquire gA (Grupo Assa)

A aquisição reforça a experiência da Globant em fornecer transformação em nuvem e permite à Companhia expandir seu portfólio de Assistência Médica e Ciências da Vida

 A Globant (NYSE: GLOB ), uma empresa de serviços de tecnologia nativa digitalmente, anunciou hoje a aquisição da gA , uma empresa líder em serviços de transformação digital e em nuvem com presença nos Estados Unidos , Argentina , Brasil , Chile , Colômbia , México e Espanha .

Com essa aquisição, a Globant reforça seu posicionamento de liderança, proporcionando transformação digital e cognitiva, à medida que amplia sua experiência em ciências da vida, CPG, manufatura e logística. O gA também complementa e aprofunda os recursos da Globant para fornecer serviços de jornada na nuvem e aplicativos corporativos. .. Leia mais em globant 03/08/2020
====

Operação surpreendente: quanto a Globant pagou para comprar o prestigiado gA?

O unicórnio argentino confirmou a compra de uma das empresas de software argentinas mais relevantes em serviços de valor agregado. O caminho e o futuro

Agosto chegou com abundância. Pelo menos para a Globant, que acaba de anunciar oficialmente que adquiriu a gA , o Grupo Assa, uma empresa argentina que iniciou um processo de internacionalização na América Latina, Estados Unidos e Europa há mais de uma década. 

A aquisição causou surpresa no mercado argentino, embora tenha havido coincidência o avanço de uma empresa que agregará novo valor a um dos cinco unicórnios argentinos. A operação atingiu US $ 45 milhões.

Com esta operação, a Globant adicionará cerca de 1.500 funcionários do Grupo Assa , com alto nível de profissionalização, e também um portfólio de clientes atraente em um momento da história da humanidade, onde as empresas precisam aprofundar suas estratégias de transformação digital para manter saudável na nova dinâmica dos negócios. A pandemia acelerou os processos de mudança nos mundos produtivo e de serviços e as empresas que fornecem esses benefícios também estão se preparando para o que está por vir.

A empresa, listada na NYSE, fechou na sexta-feira com um valor de US $ 172,94 por ação, uma ligeira queda em relação aos US $ 176,68 que havia atingido no dia anterior, seu maior valor histórico . O comportamento dos papéis da empresa fundada por Martín Migoya, Guilbert Englebienne, Martín Umarán e Néstor Nocetti tem aumentado progressivamente desde 2 de abril, quando o mundo inteiro estava praticamente confinado às diferentes restrições impostas pelo governo. 19 e a rota digital foi praticamente a única que a manteve em movimento.

"Como contraprestação pelas participações societárias do Grupo ASSA, a Companhia concordou em pagar 
(i) USD 45.000.000 na data de fechamento, sujeita a ajustes no preço de compra relacionados ao capital de giro, contas a receber e outros assuntos (o" Pagamento de Fechamento "); 
(ii) US $ 17.000.000 no 24º aniversário da data de fechamento (o" Pagamento Diferido "); e 
(iii) um valor adicional de US $ 12.500.000 , sujeito a ajustes para cima ou para baixo com base nos O alcance do Grupo ASSA de metas específicas de receita e margem bruta para o período de 1º de agosto de 2020 a 31 de dezembro de 2020, o mais tardar em 31 de março de 2021 ", afirmou o comunicado da SEC. 

"De acordo com os termos da transação, US $ 42.000.000 do Pagamento Final foram pagos em dinheiro, e os fornecedores concordaram em subscrever até US $ 20.000.000 em ações ordinárias da Companhia", através de várias ações, continuou o comunicado.  

No final de junho, a empresa obteve financiamento de mais de US $ 300 milhões , depois de emitir cerca de 2,3 milhões de ações, no valor de cerca de US $ 135 cada. Essa injeção foi a primeira desde que entrou no mercado de ações em 2014, que antecipa possíveis novas aquisições no futuro.Medtronic, Honda, Avon, DHL, Equifax, PepsiCo, AXA, Arcor e DirecTV, entre outros. .. Leia mais em iprofesional 03/08/2020



Grupo Soma vê cinco ou seis aquisições no curto prazo

Há interesse em marcas como Osklen, Amaro e Reserva, segundo fontes

O grupo Soma, dono de Animale e Farm, tem 33 marcas de moda consideradas como oportunidades de aquisição, mas apenas 5 ou 6, cerca de 20%, realmente são consideradas estratégicas pela empresa no curto prazo, apurou o Valor. 

A companhia pretende gastar em aquisições 47% dos recursos líquidos captados para o caixa do grupo na oferta pública inicial de ações . Leia mais em valoreconomico 04/08/2020






Santa Catarina está na mira do mercado financeiro

Com sexto PIB do País, Santa Catarina é um centro efervescente do mercado financeiro e se torna ponto de chegada e partida para expansão. A goiana Vertente Capital se une a empresa local para juntas expandirem para o Sul e Centro-Oeste do País

Na mesma semana em que três escritórios de Santa Catarina deixaram a XP Investimentos, a AGL Investimentos, um dos mais tradicionais do estado da Região Sul, anunciou a fusão com a goiana Vertente Capital,  vinculada ao BTG Pactual. 

A operação marca a criação da V Corp Capital como uma soma de dois importantes escritórios para ampliar a atuação para o Sul e Centro-Oeste do País

Enquanto a goiana quer participar das operações financeiras das empresas que participam da sexta economia do País, onde o mercado é mais aculturado para os investimentos no mercado financeiro, a catarinense visa, com a união, crescer com um mercado ainda em ascensão no Centro-Oeste.

Para se ter uma ideia,  atualmente, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins,  possuem juntos cerca de 123 mil investidores em um universo de 15 milhões de habitantes, enquanto somente no estado de Santa Catarina, esse número chega a 124 mil para cerca de 7 milhões de habitantes. Os dados são da B3.

“De imediato teremos um escritório em Joinville como uma base para atendermos nossos clientes do Sul do país. Os agentes autônomos de lá também trazem uma experiência importante com o mercado de renda variável, voltada às pessoas físicas. É um ganha-ganha”, detalha Marcelo Estrela, sócio da V Corp Capital.

Para o segmento corporativo catarinense, a V Corp Capital chega com toda sua expertise em atender esse segmento através do contrato de distribuição dos produtos do Banco BTG Pactual. “O BTG é bastante atuante nesse segmento em crédito, mercado de capitais, derivativos, seguros estruturados e câmbio, que vem trazendo um conceito One Stop Shop aos principais Grupos Econômicos do Centro-Oeste, Triângulo Mineiro e agora o Sul do país que são clientes da V Corp Capital. Essa integração já trouxe na prática transações e serviços em volumes representativos oferecidos pelo BTG Pactual, além de um pipeline robusto no Agronegócio e em vários outros segmentos de atuação corporativa. Nosso objetivo é atrair novos agentes autônomos de investimentos com esse reforço do posicionamento corporativo.”, acrescenta Estrela.

Já para os Centro-Oeste, a AGL traz sua ampla expertise em capacitação financeira para estudantes, trabalhadores, investidores e profissionais do mercado financeiro, passo fundamental para atrair novos CPFs para a Bolsa de Valores. Em todo Brasil tem aumentado o interesse de investidores pelo mercado de ações. Segundo levantamento da B3, nos primeiros seis meses de 2020 foram abertas quase um milhão de novas contas: 967.942.

“Nascemos e crescemos junto com o mercado financeiro e temos consciência da constante transformação que acontece e que tomou tração nos últimos anos em nosso país. Uma verdadeira revolução sócio-econômica está acontecendo”, considera Dante D´Agostini, fundador da AGL, que agora se tornou a V Corp Capital... Leia mais em informefloripa 01/08/2020



GP Investments faz aporte de R$ 15 milhões na central de recebíveis Cerc

A Cerc fornece infraestrutura para o mercado financeiro de crédito, com serviços de validação, registro e compensação de recebíveis

A GP Investments informou que realizou um investimento de R$ 15 milhões na Cerc Central de Recebíveis, que fornece infraestrutura para o mercado financeiro de crédito, com serviços de validação, registro e compensação de recebíveis. .. Leia mais em valoreconomico m04/08/2020



Claranet compra Corpflex

Multinacional inglesa faz sua segunda compra no Brasil, visando aumentar presença local.

A Claranet, multinacional inglesa de serviços gerenciados de nuvem, comprou 92,5% da CorpFlex, uma empresa paulista que atua no mesmo segmento.

Não foi revelado o valor do negócio.

Fundada em 1992, a Corpflex tem uma carteira 550 contratos, com cerca de 30 mil usuários finais.

No começo de 2016, a empresa anunciou a entrada do fundo de investimento 2bCapital como seu acionista minoritário.

"A partir de hoje temos uma presença no Brasil com capacidade semelhante à que temos nas nossas principais operações na Europa, servindo clientes de médio e grande porte na sua jornada para a cloud”, afirma António Miguel Ferreira, managing director da Claranet para a Ibéria e América Latina.

No site europeu Channel Partner Insight, Ferrreira revelou que com a compra a Claranet chega a 200 funcionários no Brasil, onde faturou US$ 128 milhões no último ano.

É um número respeitável, tendo em conta que o faturamento geral da empresa em 2018 foi de £ 321 milhões, uma alta de 49%.

A nota sobre a aquisição não esclarece de quem são os 7,5% do capital restantes, se da 2bCapital ou dos fundadores da CorpFlex.

Edivaldo Rocha, CEO da Corpflex, segue no negócio, agora liderando a operação da Claranet.
Rocha ingressou na CorpFlex em 2004, assumindo o posto de CEO em 2015, quando o fundador da empresa, João Alfredo Andrade Pimentel, passou para o conselho de administração.

Fábio Amigo contratado para assumir o comando da Claranet em fevereiro, vindo da Tivit, passa agora a ser o COO.

Pelo que parece, a Claranet decidiu apostar pela sua estratégia na chegada ao mercado brasileiro, em 2016, quando comprou a CredibiliT, empresa especializada em migração e gestão de nuvem, fazendo sua primeira compra fora do Velho Continente.

Na ocasião, a companhia colocou no comando Daniel Galante, fundador da CredibiliT (Galante foi para a Tivit em 2019, liderar a área de nuvens públicas).

A Claranet atua com soluções de cloud pública, trabalhando com tecnologias AWS, Azure e Google Cloud, desde infraestrutura, automação, big data e machine learning. 

A empresa tem 2,5 mil funcionários, a maioria na Europa, e fatura na casa dos R$ 2,5 bilhões anuais atendendo 6,5 mil clientes... Leia mais em baguete 04/08/2020




JSL compra 75% da empresa de logística Fadel por R$ 159,4 milhões

Metade do valor será pago à vista e a outra metade em 6 meses

A JSL assinou contrato para compra de 75% das ações da empresa de logística Fadel, pelo preço de R$ 159,4 milhões, sendo metade paga à vista e a outra metade em 6 meses. A JSL disse ainda que o preço poderá ser aumentado em R$ 13,7 milhões caso a Fadel atinja determinadas metas neste ano... Leia mais em valoreconomico 04/08/2020
====

SL S.A.  FATO RELEVANTE

São Paulo, 04 de agosto de 2020 – A JSL S.A. (B3:JSLG3) (“JSL” ou “Companhia”), sociedade anônima de capital aberto, em cumprimento com o disposto na Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”) no 358/2002 e no artigo 157, § 4o, da Lei n° 6.404/1976, vem informar aos seus acionistas e ao mercado em geral que foi celebrado, em 03 de agosto de 2020, após o fechamento do mercado, o contrato de compra e venda visando à aquisição da Fadel Holding Ltda. (“Fadel”) pela JSL.

Sobre a Fadel e Racional Estratégico

Fundada em 2001, a Fadel está entre as 20 maiores empresas do setor no Brasil1 com presença também no Paraguai prestando serviços de Distribuição Urbana, Logística Dedicada de Cargas Rodoviárias e Logística Interna, sendo uma das principais empresas de distribuição urbana no Brasil.

A Fadel atua nos setores de bebida, alimentos, bens de consumo e iniciou atividades no comércio eletrônico (e-commerce), contando com uma frota de mais de 1.600 ativos operacionais próprios (entre caminhões, cavalos mecânicos, carretas e veículos comerciais leves) e tendo 25 filiais no Brasil e 4 unidades no Paraguai. Em 2019, a Fadel apresentou receita líquida de R$372 milhões, EBITDA de R$60 milhões, Lucro Líquido de R$31 milhões e um índice de alavancagem de Dívida Líquida/EBTIDA de 2,2 vezes. Vale ressaltar que em função da característica de seus segmentos de atuação e de seus serviços, a Fadel vem apresentando crescimento de sua receita em 2020.

A Companhia entende que a aquisição da Fadel está alinhada com a estratégia de crescimento, diversificação e consolidação da maior e mais integrada plataforma de serviços logísticos no Brasil, esperando-se como alguns dos principais benefícios:
  • i. Aumento de sua participação no segmento de distribuição urbana no setor de bebidas e alimentos;
  • ii. Ampliação de seu portfólio de clientes relevantes com destaque para o fato de que não há sobreposição de clientes entre as companhias;
  • 1 Segundo a revista “As Maiores do Transporte & As Melhores do Transporte”, edição 2019.
  •   SP - 28301165v1
  • iii. Incremento da capilaridade de sua rede de distribuição;
  • iv. Gente com reconhecida capacidade de gestão e comprovado histórico de entrega,
  • mantendo a operação sob a liderança do seu atual presidente, Ramon Alcarraz,
  • permitindo ainda a absorção de expertise e mão de obra especializada;
  • v. Ampliação de vantagens competitivas com a geração de sinergias operacionais e
  • financeiras;
  • vi. Aumento da capacidade de investimentos para fortalecer ainda mais a aliança com os
  • clientes da Fadel e contribuir para o seu crescimento; e
  • vii. Oportunidades de adição de novos contratos (cross-selling), oferecendo serviços do
  • portfólio existentes na JSL aos clientes da Fadel e vice-versa.

Sobre a Transação

A JSL adquirirá, inicialmente, 75% das ações de emissão da Fadel pelo preço de R$ 159,4 milhões, sendo metade paga à vista e a outra metade em 6 meses. Tal preço poderá ser aumentado em R$ 13,7 milhões caso a Fadel atinja determinadas metas no ano de 2020.

A Companhia terá o direito de adquirir, a partir do 3o ano, e o atual sócio da Fadel terá o direito de vender à JSL, a partir do 5o ano, a participação remanescente do capital da Fadel, por um preço a ser determinado de acordo com o contrato. A critério da JSL, o preço de aquisição da parcela remanescente poderá ser pago em dinheiro ou em ações de emissão da Companhia, utilizando-se o valor de mercado das ações da JSL como referência.

A implementação da operação está condicionada ao cumprimento de obrigações e condições precedentes usuais nesse tipo de operação, incluindo a aprovação do CADE.

A Companhia ainda avaliará a necessidade de aprovar a Transação em assembleia geral, nos termos do art. 256 da Lei das S.A., e manterá o mercado informado a esse respeito, inclusive sobre a eventual incidência de direito de recesso. São Paulo, 04 de agosto de 2020. Denys Marc Ferrez Diretor Vice-Presidente Executivo de Finanças Corporativa e Diretor de Relações com Investidores Leia mais em jsl 04/08/2020




03 agosto 2020

You Inc cancela IPO devido à fraca demanda, diz fonte

A construtora You Inc decidiu cancelar uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) devido à fraca demanda, disse uma fonte familiarizada com o assunto nesta segunda-feira. 

A empresa, que devia fixar o preço da oferta nesta noite, planejava levantar cerca de 1 bilhão de reais e usar os recursos para continuar projetos habitacionais em desenvolvimento. 

Na semana passada, outra construtora, Riva 9, subsidiária da Direcional Engenharia decidiu cancelar seu IPO. Reuters (Por Carolina Mandl) Leia mais em mixvale 03/08/2020


03 agosto 2020



Petrobras inicia processo de venda da Petrobras Biocombustível

A Petrobras (PETR4) informou nesta segunda-feira (3) sobre o início da fase não vinculante referente à venda de sua subsidiária, a Petrobras Biocombustível (PBIO).

Aos potenciais compradores habilitados, será encaminhado um memorando descritivo contendo as informações detalhadas sobre a nova fase do processo.

Além disso, será repassado aos interessados instruções sobre o processo de desinvestimento, incluindo as orientações para elaboração e envio das propostas não vinculantes.

O projeto de venda está alinhado com as diretrizes para desinvestimentos da Petrobras que busca otimizar seu portfólio e melhorar a alocação do capital da companhia.

Sobre a PBIO

A PBIO foi fundada em 2008 e é uma das maiores produtoras de biodiesel do país, com 5,5% de market share em 2019.

Atualmente a companhia possui três usinas de biodiesel: Montes Claros (MG), possui capacidade produtiva de 167 mil m3/ano.

Já Candeias (BA), tem capacidade produtiva de 304mil m3/ano. Quixadá (CE), em estado de hibernação, tem capacidade produtiva de 109mil m3/ano.

Segundo o comunicado, a transação consiste na venda de 100% das ações da Petrobras na PBIO, incluindo as três usinas de biodiesel.

Petrobras divulga análise prévia de transação com a BR Distribuidora

A Petrobras divulgou o formulário de análise prévia de transação com o objetivo de estabelecer as regras que regularão às relações comerciais entre a companhia e a Br Distribuidora na venda dos volumes de biodiesel selecionados pela Br durante as etapas 3ª e 5ª do Leilão Público nº 005/2020–ANP (73ºC Leilão de Biodiesel), para entrega na Unidade Fornecedora de Biodiesel.

O valor divulgado pela Petrobras foi de R$ 118.713.225,00 (ex. tributos), com duração de 30 dias, iniciando em 01/08/2020.

O volume total de biodiesel negociado será de 24.492 m³, dividido em 19 unidades produtoras... Por Regiane MedeirosRegiane Medeiros Leia mais em euqueroinvestir 03/08/2020



Com mais de R$ 1 bilhão em caixa, área de fusões e aquisições do Fleury está “mais ativa do que nunca”

Presidente e diretor financeiro do grupo participaram de uma live do InfoMoney nesta segunda-feira para comentar os resultados e falar sobre perspectivas

Com caixa de mais de R$ 1 bilhão, a área de fusões e aquisições do Fleury (FLRY3) está “mais ativa do que nunca”, nas palavras do CFO do grupo, Fernando Leão. Já o CEO da rede de laboratórios, Carlos Marinelli, afirmou que a pandemia do coronavírus é só mais um evento na longa trajetória de 94 anos da companhia, e que os investimentos em tecnologia colocam o Fleury em uma posição confortável para atravessar a crise... Leia mais em infomoney 03/08/2020



TPI vende participação nas companhias Juno, Tijoá e CSE por R$ 169,5 mi

O valor está sujeito a ajustes, dependendo, entre outros fatores, a atingimento de determinadas metas

A Triunfo Participações e Investimentos (TPI) anunciou ter celebrado um acordo com outra afiliada do BlackRock Global Energy & Power Infrastructure Fund para a venda de sua participação, direta e indireta, nas companhias Juno Participações e Investimentos, Tijoá Participações e Investimentos e CSE – Centro de Soluções Estratégicas. .. Leia mais em valoreconomico 03/08/2020



Nasdaq fecha em máxima recorde com foco em fusões e aquisições

Ações da Microsoft avançaram 5,6%, depois de a companhia afirmar que continuaria com as negociações para comprar as operações norte-americanas do TikTok, de propriedade chinesa.



Canadense Jiulian Resources adquire projeto de ouro Pedra Branca da Jaguar

Jiulian Resources assinou contrato de opção definitiva com a Jaguar Mining para aquisição de até 100% do projeto de ouro Pedra Branca, no Ceará. Pelo acordo, a Jiulian assume inicialmente 75% de participação no projeto por um valor mínimo de US$ 1 milhão destinados à exploração do ativo.

De acordo com o contrato assinado no último dia 29, a Jiulian tem opção de adquirir os 25% restantes com o investimento necessário para apresentação de um.. Leia mais em noticiasdemineracao 03/08/2020



Grupo 3corações assume operação de café da Mitsui Alimentos

Com isso, o Grupo 3corações, líder nacional nos segmentos de café torrado e moído e cappuccino, assume a operação e integra as unidades de negócios e marcas Café Brasileiro 

O Grupo 3corações concluiu em 31 de julho a aquisição das operações de café torrado e moído da Mitsui Alimentos, por 216 milhões de reais, após aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em 3 de julho, informou a companhia cafeeira nesta segunda-feira.

Com isso, o Grupo 3corações, líder nacional nos segmentos de café torrado e moído e cappuccino, assume a operação e integra as unidades de negócios e marcas Café Brasileiro, .br Gold (cafés especiais), 3 Fazendas, Premiado, Café Superior e Bandeira, disse a empresa em nota.

Também estão inclusas na operação as linhas de solúveis, achocolatados, cápsulas e drip coffee, duas fábricas de café torrado e moído –uma em Araçariguama (SP) e outra em Cuiabá (MT)– e um centro de distribuição em Campo Grande (MS).

“O negócio de exportação de café verde já foi separado e transferido para a MA Coffee Trading (Brazil) Ltda., uma subsidiária integral da Mitsui & Co., Ltd. e permanece sob o guarda-chuva da Mitsui & Co., Ltd”, completou a nota... Leia mais em moneytimes 03/08/2020



JSL anuncia oferta de ações após reorganização societária para acelerar crescimento

A oferta, segundo a empresa, terá por objetivo levantar recursos para a companhia, para fortalecer sua estrutura de capital 

A JSL (JSLG3) comunicou nesta segunda-feira que tem a intenção de realizar uma oferta pública de ações ordinárias com esforços restritos após a conclusão da reorganização societária, quando passará a ser uma subsidiária da Simpar S.A.

“Nesse sentido, estão sendo conduzidos trabalhos preparatórios para a oferta restrita, em conjunto com determinadas instituições financeiras e demais assessores legais, para a análise da viabilidade e determinação dos termos da pretendida oferta restrita”, disse em fato relevante.

Simpar S.A. será uma holding de capital aberto que controlará todas as sociedades que atualmente compõem o grupo econômico da JSL.

A oferta, segundo a empresa, terá por objetivo levantar recursos para a companhia, para fortalecer sua estrutura de capital e permitir que se beneficie de seu bom posicionamento estratégico, por meio de crescimento orgânico ou aquisições. Reuters Leia mais em moneytimes 03/08/2020




Google compra 6,6% de empresa de segurança doméstica

O Google, da Alphabet, está comprando uma fatia de 6,6% na empresa de segurança doméstica ADT por 450 milhões de dólares, em acordo que vai permitir que a empresa preste serviços de segurança com seu dispositivo Nest.

As empresas trabalharão para combinar os produtos do Google com sua instalação, serviço e rede de vigilância profissional, disse a ADT.

A empresa começará a vincular os populares dispositivos como o Google Home Mini, o Nest Thermostat e o Nest Wifi ao seu centro de controle este ano e outros dispositivos do Google em 2021, disse o presidente-executivo da ADT, Jim DeVries.

A ADT é apoiada pela empresa de investimentos privados Apollo Global Management, que possui 83,5% de participação, de acordo com dados da Refinitiv.

Cada empresa comprometerá 150 milhões de dólares adicionais a serem investidos em marketing, desenvolvimento de produtos, de tecnologia e treinamento de funcionários, disse a ADT. Por Subrat Patnaik em Bangalore - Reuters Leia mais em mixvale 03/08/2020










Fusões e Aquisições - destaques da semana 27/jul a 02/ago/2020

Divulgadas 24  operações de Fusões e Aquisições com destaque pela imprensa na semana de 27/jul a 02/08/2020.  Envolvem direta ou indiretamente empresas brasileiras de 9 setores e um investimento da ordem de R$ 5,8 bilhões.

ANÁLISE DA SEMANA

Principais transações



NEGÓCIOS DA SEMANA

"Market Movers" - Brasil
  • Vasta, da Cogna, levanta US$ 405,8 milhões em IPO na Nasdaq  - Empresa é dona de sistemas de ensino como Anglo, pH, Maxi e Pitágoras; metade do dinheiro vai para o caixa da Cogna. A Cogna (COGN3), antiga Kroton Educacional, anunciou que definiu o preço por ação da subisidária Vasta a US$ 19 no IPO (oferta pública inicial) realizado na Nasdaq. Com isso, a empresa movimentou US$ 405,8 milhões. Segundo a Cogna, a expectativa para os resultados do primeiro semestre de 2020 da subsidiária é de receita líquida entre R$ 507,2 milhões e R$ 515,6 milhões. 31/07/2020

"Market Movers” - Exterior

  • Blue Yonder adquire Yantriks para fortalecer solução de supply chain - A Blue Yonder, companhia americana que atua no setor de varejo oferecendo softwares e consultorias para áreas como logística, planejamento e operações de loja, anunciou na última segunda (27) a compra da Yantriks, empresa fundada em 2014 no estado de Massachusetts e que também atua no setor varejista.  A Yantriks oferece os clientes um serviço inteligente de gestão de inventário, que utiliza tecnologias como inteligência artificial e micro serviços, além de uma API aberta, para oferecer dados atualizados de acordo com a demanda. 30/07/2020
  • Cognizant adquire New Signature e lança unidade focada em Azure - A Cognizant irá adquirir a empresa New Signature especialista em transformação de nuvem pública da Microsoft por valores não divulgados. Os clientes da empresa incluem Hershey, Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, British Heart Foundation, entre outros. A aquisição expande os serviços de consultoria em nuvem da Cognizant e servirá como espinha dorsal de um novo grupo focado em nuvem da Microsoft Azure. 28/07/2020

HUMORES & RUMORES

M & A - VENDA

  • Brasil terá mais 100 leilões de ativos até final do mandato - Portfólio atraente põe o país na mira de investidores, disse ministro. A superação de gargalos que envolviam direitos dos trabalhadores, obtida com a reforma trabalhista, já foi percebida pelos investidores estrangeiros e, com o portfólio de ativos atraentes para leilões no país; a trajetória de recuperação fiscal; e a queda da taxa básica de juros (Selic), representa um conjunto de fatores que colocam o Brasil na mira dos investidores. Freitas disse que toda essa conjuntura permitirá que, até o final do mandato, mais de 100 leilões de ativos sejam implementados pela pasta e destacou os projetos de concessão das rodovias BR-116/101 (a Nova Dutra, entre Rio de Janeiro e São Paulo) e a BR-163, no Pará, e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste, além da sexta rodada de concessão de 22 aeroportos. 28/07/2020
  • Petrobras dá início a fase não vinculante de venda de ativos em Alagoas - Trata-se de um conjunto de sete concessões no Polo Alagoas: Anambé, Arapaçu, Cidade de São Miguel dos Campos, Furado, Paru, Pilar e São Miguel dos Campos – sendo o campo de Paru em águas rasas e os demais terrestres. Em 2019, a produção média do polo foi de 2,35 mil bpd de óleo e condensado e de 856 mil m3/d de gás gerando 1.010 bpd de LGN (líquidos de gás natural), segundo comunicado. Além da venda da totalidade de sua participação nos campos, a Petrobras inclui na transação a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) de Alagoas, com capacidade de processamento de 2 milhões de metros cúbicos  29/07/20 
  • Petrobras divulga panorama de ativos na Colômbia - A Petrobras anunciou, na última segunda-feira (27), que iniciou a etapa de cobertura referente à venda total de sua participação em porção exploratória de pré-sal do Bloco Tayrona, localizado na Bacia de Guajira, Colômbia. O Bloco Tayrona está localizado no litoral nordeste da Colômbia, em águas profundas da Bacia de Guajira. A Petrobras, que é operadora da área, detém 44,44% de participação na concessão por meio da sua afiliada PIB-BV, em consórcio com a Empresa Colombiana de Petróleos (Ecopetrol) 28/07/2020

M & A  - COMPRA

  • Depois de IPO, dona da Farm e Animale vai às compras - Agora que fez o seu bem sucedido IPO ( abertura de capital na bolsa), botando R$ 1,8 bilhão nos seus cofres, o grupo Soma ( dono das marcas Animal e Farm) vai às comprares. O primeiro alvo é a Richards ..02/08/2020
  • Eneva tem “apetite para aquisições”, diz diretor financeiro - A tentativa de fusão com a AES Tietê mostrou que a Eneva tem “apetite para aquisições”, disse o diretor financeiro da empresa, Marcelo Habibe. A geradora de energia tem R$ 2,5 bilhões em caixa e agora que não conseguiu comprar a AES Tietê vai “tocar a bola para a frente” e buscar novas oportunidades, afirmou ele, em entrevista por telefone. Os dois principais acionistas da Eneva, o BTG Pactual e o Cambuhy Investmentos, com uma participação de 23% cada, mostraram que estão dispostos a  28/07/2020
  • Multinacional francesa negocia compra da Recicle, de Brusque - Multinacional francesa negocia compra da Recicle, de Brusque. Empresa brusquense comunicou à prefeitura intenção de venda...28/07/2020
  • TIM, Telefônica Brasil e Claro elevam oferta por ativos móveis da Oi para R$16,5 bilhões - A Oi não divulgou o valor da oferta da Highline, mas afirmou que estava acima de 15 bilhões de reais . A TIM Participações (TIMP3), a Telefônica Brasil (VIVIT3) e a Claro, da América Móvil, elevaram para 16,5 bilhões de reais sua oferta conjunta para comprar ativos móveis da Oi, que está em recuperação judicial. A nova oferta, anunciada na noite de segunda-feira, surgiu após a Oi anunciar que iniciou negociações exclusivas com outro comprador em potencial, a Highline do Brasil, empresa de soluções de infraestrutura para a indústria de telecomunicações, da gestora de private equity norte-americana Digital Colony. A Oi (OIBR4) não divulgou o valor da oferta da Highline, mas afirmou que estava acima de 15 bilhões de reais. 28/07/2020
  • BTG faz proposta por área de fibra da Oi que vale R$ 25,5 bi - Cerca de dez fundos de investimento, brasileiros e estrangeiros, competem pela InfraCo, controlada pela Oi, em recuperação judicial. Enquanto segue o embate entre dois grupos pela área móvel da Oi, a unidade que . 27/07/2020
  • Em meio à disputa, Eneva eleva  proposta por AES Tietê para R$ 2 bi - Nova proposta pode ser mais atrativa para o BNDES, que procura se desfazer de participação na elétrica. Os ativos da AES Tietê (TIET11) estão gerando uma verdadeira batalha de ofertas no mercado – e movimentando as ações na Bolsa. Após a proposta da Eneva (ENEV3) apresentada na noite da última quinta-feira (23) não agradar os investidores, com a perspectiva de que não seria aceita pelo BNDES dada a baixa parcela em dinheiro (R$ 727,9 milhões), a companhia resolveu mudar os termos .. 27/07/2020

PRIVATE EQUITY & VENTURE CAPITAL

  • Na Riverwood Capital, o cheque é gordo. E ela tem US$ 500 milhões para investir na AL - Gestora de private equity aposta em startups mais maduras e acaba de concluir a captação de novo fundo de US 1,5 bilhão. Um terço dele vai ser investido na América Latina. Joaquim Lima, sócio da Riverwood Capital, explica a estratégia. Ele está de olho em startups maduras, que já estão consolidadas em um mercado amplo e com os produtos provados. Agora, essas empresas precisam de recursos para abrir novas avenidas de crescimento, desenvolver uma máquina de vendas mais azeitada, expandir produtos ou até mesmo se internacionalizar. Em poucas palavras, isso é o que procura Joaquim Lima, sócio da gestora de private equity americana Riverwood Capital, que já investiu na 99, o primeiro unicórnio brasileiro, e conta com Omie, RD e VTEX, entre muitas outras startups, em seu portfólio latino-americano. A Riverwood Capital acaba de concluir a captação de US$ 1,5 bilhão de seu terceiro fundo – os outros dois foram de US$ 800 milhões e US$ 1,25 bilhão. E os valores de seus cheques são altos. Em geral, eles começam em US$ 20 milhões e podem atingir até US$ 50 milhões em follow-ons.28/07/2020

OFERTA DE AÇÕES

  • Vinci Partners vai fazer IPO -Segundo o colunista Lauro Jardim, de O Globo, a gestora de recursos Vinci Partners vai fazer um IPO (sigla em inglês para oferta inicial de ações). A empresa, que tem R$ 45 bilhões administrados  02/08/2020
  • GranBio pode ser o primeiro IPO de biotech no Brasil - A GranBio — uma empresa de biotecnologia que produz biocombustíveis avançados e nanocelulose — mandatou o UBS e o Citigroup para um IPO que deve levantar R$ 1,5 bilhão na B3 até o final do ano. Várias empresas com planos ambiciosos de desenvolvimento de advanced biofuels ficaram pelo caminho — como a Abengoa, DuPont e a Poet (uma cooperativa de produtores de milho nos EUA e uma das maiores produtoras de etanol do mundo) — mas a GranBio é uma das sobreviventes. Quando foi fundada, há quase 10 anos, a GranBio foi tachada pelos céticos como “uma ideia maluca de uma fábrica de Alagoas que nunca ia dar certo.” 28/07/2020
  • Endividada, CSN prepara IPO da mineração e venda de subsidiárias - Com o desafio de reduzir seu endividamento, a CSN (CSNA3) está preparando algumas iniciativas que devem ocorrer ainda em 2020. Uma delas é a abertura de capital (IPO) do seu negócio de mineração, e outra é a venda de subsidiárias. O objetivo da empresa é fazer a dívida líquida ficar abaixo de R$ 23 bilhões em 2021. Com isso, a relação entre dívida líquida e Ebitda (alavancagem) deve ficar abaixo de 3 vezes. Para este ano, a meta é uma relação dívida líquida abaixo de 4 vezes, idealmente em 3,75 vezes. 29/07/2020
  • Rumo planeja oferta de ações; pipeline de projetos cresce - A Rumo mandatou cinco bancos para uma oferta primária de ações, sugerindo um pipeline agressivo de investimentos para a maior operadora ferroviária do País, fontes a par do assunto disseram ao Brazil Journal. A oferta deve surpreender o mercado porque vem num momento em que a Rumo trabalha com alavancagem baixa, com dívida líquida de 2,1x EBITDA no final do primeiro trimestre.l 26/07/2020
  • IPO da Pague Menos pode levantar mais de R$ 1 bi - IPO da Pague Menos pode levantar mais de R$ 1 bi; faixa indicativa de ações entre R$ 10,22 e R$ 12,54. A estreia das ações na B3 deve ser em 2 de setembro, sob o código PGMN3. A rede de drogarias Pague Menos pode levantar mais de R$ 1 bilhão em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), de acordo com o prospecto preliminar divulgado na segunda-feira à noite para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 28/07/2020
  • Guia para temporada mais agitada de IPOs do Brasil desde 2007 - Um dos países mais atingidos pela pandemia de coronavírus, o Brasil está vendo o maior número de ofertas iniciais de ações em mais de uma década. De construtoras a varejistas, cinco empresas brasileiras devem fixar o preço de seu IPO, na sigla em inglês, entre 27 de julho e 7 de agosto, o número mais alto para um período de duas semanas desde 2007, segundo dados compilados pela Bloomberg. Enquanto as ações brasileiras subiram 64% em relação ao piso de março, a economia do país deverá encolher quase 6% neste ano, segundo pesquisa Focus. Globalmente, o cenário para IPOs é misto. O total de ofertas iniciais atingiu US$ 83,1 bilhões nos últimos três meses, ante US$ 68,5 bilhões no mesmo período do ano passado, com a China representando quase metade do total, segundo dados compilados pela Bloomberg. O número de transações, no entanto, caiu de 423 para 370.Abaixo, a lista de IPOs anunciados:
  1. Riva 9 - Unidade da Direcional, a Riva 9 é uma incorporadora focada em residências de média renda -  poderia levantar até R$ 1,5 bilhão, 
  2. Grupo Soma dono das marcas de moda Farm, Animale e Maria Filó poderia movimentar até R$ 2 bilhões
  3. You Inc incorporadora  poderia movimentar até R$ 1,3 bilhão
  4. d1000  rede farmácias levantar até R$ 645,6 milhões
  5. Quero-Quero Varejista de material de construção,  poderia movimentar até R$ 2,5 bilhões,
  6. Pague Menos  rede de farmácias  pode levantar até R$ 1,3 bilhão
  7. Vasta Subsidiária de ensino básico da Cogna, a Vasta fará uma oferta na Nasdaq poderia movimentar até US$ 374 milhões
  8. Lavvi Construtora focada em média e alta renda. 
  9. Plano & Plano Uma joint venture entre Cyrela, Rodrigo Luna e Rodrigo Fairbanks Von Uhlendorff
  10. 2W Energia Empresa de energia
  11. Nortis Construtora criada por ex-executivos da Even.
  12. Caixa Seguridade Unidade de seguros da Caixa Econômica Federal
  13. One Innovation Incorporadora 
  14. Melnick Construtora Even 
  15. Maestro Locadora de veículos 
  16. Hidrovias do Brasil  empresa de logística 
  17. Surf operadora de telefonia móvel, empresa estuda listagem no Brasil ou nos Estados Unidos.
  18. Cury  incorporadora 
  19. Subsidiárias da Cosan principais subsidiárias operacionais e companhias co-controladas como parte de sua reorganização societária… 28/08/2020

TOP TRENDS 


RELAÇÃO DAS TRANSAÇÕES

  • Acesso Digital compra Meerkat - Startup gaúcha desenvolve tecnologia na área de biometria facial, um campo quente. A Acesso Digital, um dos destaques no mercado brasileiro de biometria facial, comprou a Meerkat, empresa de Porto Alegre que desenvolve algoritmos para reconhecimento facial. O negócio não teve o valor revelado e foi divulgado em primeira mão pelo NeoFeed. A Meerkat tem 10 funcionários. O CEO é Renan Franz, um profissional com passagens pelas áreas financeira e de controladoria de empresas como RBS e AEL. 03/08/2020
  • Plataforma que aluga motos para entregadores de aplicativo recebe aporte de US$ 2 milhões - A Mottu, plataforma que aluga motos para entregadores de aplicativo, acaba de fechar sua segunda rodada de investimentos, liderada pela Caravela Capital, fundo de venture capital com foco em startups tecnológicas early stage. A rodada de investimento, no valor de US$ 2 milhões, contou também com a participação de Elie Horn, fundador da Cyrella, José Galló, ex-CEO da Renner e da Fundação Estudar Alumni Partners.31/07/2020
  • A Lavoro, braço agrícola do Pátria Investimentos adquire a Qualicitrus - A Lavoro, braço agrícola do Pátria Investimentos, e um dos maiores distribuidores de insumos agrícolas da América Latina adquire a Qualicitrus. Não foram divulgados valores. A Qualicitrus  atende o profissional agricultor, além de qualidade em serviços, excelência em atendimento e tecnologia de ponta, produtos e recursos que ajudam na produção e no desenvolvimento de diversas culturas com o melhor custo-benefício... 30/07/2020
  • Saiba qual a empresa que comprou o Club Med Itaparica - Conforme noticiado em primeira mão pelo Alô Alô Bahia na semana passada, o contrato de venda do terreno onde estava o Club Med Itaparica foi assinado, na última segunda-feira, pelo Unibanco e pelo Club Med.  A partir da assinatura, uma série de análises, na maior parte ambiental, será feita para concluir o negócio. A empresa que está adquirindo o imóvel é a Eindom Empreendimentos Imobiliários.  No local, a previsão é que seja erguido um condomínio de casas. O Club Med foi construído em 1979, numa área de 31 hectares com dezenas de bangalôs 30/07/2020
  • Qintess compra a CSC Brasil  especializada em  Analytics e Business Intelligence  - A Qintess, uma das principais fornecedoras de soluções de tecnologia e transformação digital do Brasil, anuncia a aquisição de 100% das operações da CSC Brasil, uma das maiores plataformas independentes de Analytics e Business Intelligence do país. O valor da transação não foi revelado. A CSC BRASIL, fundada há mais de 30 anos e com presença nas principais empresas do país, tem acordos e parcerias com as empresas mais avançadas e inovadoras em soluções de Business Intelligence, Analytics e Machine Learning, de Digitalização e Automação de Processos e de Gerenciamento de Serviços. Com a aquisição, a Qintess acelera o seu movimento de expansão tanto no Brasil quanto nos demais países vizinhos, usando a análise de dados como base de seu processo de transformação digital e de seus clientes.31/07/2020
  • Magazine Luiza adquire plataforma Hubsales, voltada para a indústria - Hubsales é uma das principais empresas de F2C do setor de calçados e confecções, com foco na região de Franca (SP), movimentando mais de R$ 100 milhões. O Magazine Luiza concluiu nesta quinta-feira, 30, a aquisição da plataforma Hubsales, que possibilita a indústrias oferecer seus produtos diretamente aos consumidores por meio de marketplace, segmento conhecido como Factory to Consumers (F2C). A varejista não divulgou o valor da operação.31/07/2020
  • Grupo paulista compra empresa paranaense de limpeza Higi Serv - O grupo paulista Verzani & Sandrini assumiu o controle acionário da empresa curitibana de serviços Higi Serv – ela fornece pessoal para serviços de limpeza em ambientes corporativos e comerciais ...31/07/2020
  • Eletrobras aprova ofertas da Omega de R$1,5 bi por fatias em eólicas no RS - O Conselho de Administração da Eletrobras aprovou nesta quinta-feira as ofertas vinculantes feitas pela Omega Geração de cerca de 1,5 bilhão de reais para aquisição da totalidade da participação da elétrica em parques eólicos no Rio Grande do Sul, de acordo com fatos relevantes das duas empresas. Segundo comunicado da Omega, a proposta por 78% de fatia da estatal no Complexo Santa Vitória do Palmar, com 402 MW, foi de cerca de 1 bilhão de reais, considerando assunção de dívida de 577 milhões de reais e pagamento em caixa de 434,5 milhões de reais. A Omega afirmou ainda que a proposta por 99,99% da participação da Eletrobras nas SPEs Hermenegildo I, Hermenegildo II, Hermenegildo III e Chuí IX envolveu 512,7 milhões de reais, com 378,7 milhões de reais em assunção de dívida. Esses parques possuem 180,8 MW. "O valor da proposta firme recebida, na forma do Edital, para o Lote 1 foi de 434,46 milhões de reais, já para o Lote 2 foi de 134 milhões de reais, podendo, este último, ser acrescido em até 15% dependendo da geração futura de energia", disse a estatal  30/07/2020
  • Vasta, da Cogna, levanta US$ 405,8 milhões em IPO na Nasdaq  - Empresa é dona de sistemas de ensino como Anglo, pH, Maxi e Pitágoras; metade do dinheiro vai para o caixa da Cogna. A Cogna (COGN3), antiga Kroton Educacional, anunciou que definiu o preço por ação da subisidária Vasta a US$ 19 no IPO (oferta pública inicial) realizado na Nasdaq. Com isso, a empresa movimentou US$ 405,8 milhões. O valor dos papéis ficou acima da faixa indicativa, entre US$ 15,50 e US$ 17,50. Segundo a empresa, as ações (VSTA) começam a ser negociadas nesta sexta-feira (31).Segundo a Cogna, a expectativa para os resultados do primeiro semestre de 2020 da subsidiária é de receita líquida entre R$ 507,2 milhões e R$ 515,6 milhões.. 31/07/2020
  • Banco do Brasil compra carteira do BV por R$ 395,4 milhões - De acordo com o banco, o negócio com o Votorantim “decorre da sinergia estratégica entre as instituições”. O Banco do Brasil (BB) informou que comprou carteiras do BV (antigo Votorantim) por R$ 395,427 milhões. A operação foi revelada em comunicado sobre transações com partes relacionadas, já que o Banco Votorantim é controlado pelo BB e a família Ermírio de Moraes. A data de cessão é 24 de julho... l 31/07/2020
  • Fleury e Sabin investem na Prontmed — it’s all about data. A Prontmed é usada por cerca de 7 mil médicos em todo o Brasil e já registrou mais de 10 milhões de atendimentos — acumulando uma base de dados estruturados de mais de 2 milhões de pacientes.  Agora, a startup acaba de receber uma rodada Série B liderada por dois dos maiores laboratórios do Brasil: o Fleury e o Sabin, que compraram 18% e 12% da empresa, respectivamente.  No entender dos laboratórios, o prontuário eletrônico da Prontmed se diferencia dos concorrentes por se adequar às necessidades de cada especialidade médica, com usabilidade e interface que facilitam o input de informações.  Os recursos da rodada serão usados para expandir a base de usuários e lançar um novo produto: um sistema de ‘clinical decision support’ que será plugado à plataforma.  Esta é a terceira captação da Prontmed. Em 2013, a startup fez uma rodada com a E.Bricks, 500 Startups e investidores-anjo como Romero Rodrigues, o fundador do Buscapé e hoje sócio da Redpoint eVentures, e Hyung Mo Sung, o ex-CEO da Zurich Seguros. Cinco anos depois, fez uma rodada bridge com os mesmos investidores para se preparar para o Series B.  30/07/2020
  • Indorama Ventures adquire a AG Resinas -  A Indorama Ventures comprou a AG Resinas Ltda., concluindo a transação em 8 de junho de 2020. A AG Resinas é uma planta de reciclagem localizada em Juiz de Fora – Minas Gerais, Brasil. A nova denominação desta unidade passa a ser Indorama Ventures Soluções Sustentáveis Brasil, transforma garrafas plásticas pós consumo de refrigerantes e de água em material reciclado para uso alimentício (tereftalato de polietileno reciclado PET-PCR). A instalação tem capacidade para reciclar 400 milhões de garrafas plásticas PET por ano, provenientes das cidades vizinhas. O investimento manterá mais de 40 empregos diretos da economia circular. A Indorama Ventures é a maior produtora de resina PET e uma das maiores recicladoras de garrafas PET do mundo. 10/06/2020
  • Imobi Wiki recebe aporte de investidores e se prepara para expansão  - Plataforma vai ajudar empresas a melhorarem eficiência com uso de tecnologia e inteligência de mercado. Menos de dois meses após o seu lançamento, a plataforma Imobi Week (que surgiu como evento online de vendas no mês de maio) ganhou novo formato e agora tornou-se uma startup com foco no desenvolvimento das construtoras e incorporadoras, que precisam estar cada vez mais presentes e ativas no mundo digital.O Imobi Wiki vai ajudar as empresas do setor a melhorarem a sua eficiência, por meio do uso de tecnologia e inteligência de mercado, diminuindo o tempo de negociação e acelerando o crescimento das vendas", comenta Will Fonseca, co-fundador e sócio da plataforma. "Enquanto o marketing tradicional se concentra no topo do funil de vendas, o nosso trabalho de marketing de crescimento foca todo o funil, com ênfase no meio, permitindo que cada aspecto da experiência do cliente se concentre em atrair clientes mais engajados", completa. 30/07/2020
  • AES Corp vence disputa com Eneva por ações do BNDES na AES Tietê - A norte-americana AES Corp  (TIET11) venceu uma disputa com a elétrica brasileira Eneva pela aquisição de uma fatia do BNDES na empresa de geração renovável AES Tietê, na qual já é controladora. Em comunicado ao mercado nesta terça-feira, a AES Tietê divulgou documento no qual o braço de participações do banco estatal, BNDESPar, informa que a unidade brasileira da AES foi consagrada vitoriosa em processo competitivo aberto para a venda da participação. A Eneva (ENEV3), que tem como principais acionistas BTG Pactual e Cambuhy Investimentos, chegou na véspera a elevar sua oferta, que envolveria cerca de 8 bilhões de reais em dinheiro e ações pela incorporação da AES Tietê e seria levada adiante caso houvesse aval do BNDESPar. A proposta da AES, por outro lado, é pela aquisição de 65% da fatia do BNDESPar na AES Tietê, disseram fontes à Reuters na segunda-feira, o que reduziria a fatia do banco estatal na empresa de energia para 9,9%, dos atuais 28,41%. 28/07/2020
  • Knewin adquire Monitori Comunicação e MITI - A Knewin, empresa de tecnologia que usa inteligência artificial para transformar negócios, oficializa a aquisição da Monitori Comunicação, que há 28 anos oferece serviço de monitoramento de mídias noticiosas em Recife, Pernambuco. A compra faz parte da estratégia da Knewin de se consolidar como a maior empresa de PR Tech (soluções de tecnologia para o setor de relações públicas) da América Latina até 2021. Knewin formaliza aquisição da MITI, maior empresa de inteligência de mídia de Curitiba. A Knewin, empresa de tecnologia que usa inteligência artificial para transformar negócios, oficializa a aquisição da MITI, maior empresa de monitoramento de mídia de Curitiba. A compra faz parte da estratégia da Knewin de se consolidar como a maior empresa de PR Tech (soluções de tecnologia para o setor de relações públicas) da América Latina até 2021.  Fundada em Florianópolis em 2011, a Knewin tem como missão democratizar o acesso à informação a partir de tecnologia de ponta. A Knewin tem uma estratégia de crescimento consistente e já fez nove aquisições desde 2016 (Informa Brasil, Zubit, Oficina de Clipping, Myclipp, DataClip, Editorial Link, Varjão Clipping, Monitori e MITI), que ajudaram na construção de um portfólio ainda mais robusto... Leia mais em knewin 28/02/2020
  • Compra da marca Veneranda pela Orquídea reforça posição de indústria gaúcha na pãodemia - Negócio foi fechado antes da quarentena, mas foi estratégico para responder ao aumento da produção doméstica de pães e bolos. Indústria gaúcha que produz da farinha a misturas para bolo, Orquídea Alimentos anunciou a compra de outra marca tradicional do segmento, a Veneranda. . 28/07/2020
  • Conta Simples leva aporte da YCombinator e quer ser conta digital das PMEs - A startup de São Paulo chamou a atenção de aceleradora americana com uma solução de banco digital para pequenas e médias empresas.. Atualmente, a fintech possui mais de 6 mil clientes que têm acesso a emissão e pagamento de boleto, TEDs, saques, ferramentas de gestão financeira e rendimento automático de 100% do CDI. 28/07/2020
  • Magnetis recebe aporte de R$ 60 milhões da Redpoint eventures e da Vostok Emerging Financ - Fintech captou investimento série B. Recursos irão para corretora, produtos financeiros e usabilidade digital. Projeção é de R$ 1 bilhão em ativos sob gestão nos próximos 12 meses. A Magnetis, gestora de investimento por meio de algoritmos, captou um novo aporte de R$ 60 milhões para financiar sua expansão… Além do Redpoint eventures e da Vostok Emerging Finance, que já eram investidores da Magnetis, a startup já recebeu aportes dos fundos Monashees, da aceleradora 500 startups e de investidores anjo — tendo captado R$ 21 milhões até então. 29/07/2020
  • PagSeguro compra Zygo - PagSeguro compra empresa de fidelização de clientes para restaurantes. Valor da compra da Zygo não foi revelado. A PagSeguro anunciou que chegou a um acordo para comprar a Zygo, uma empresa de tecnologia que ajuda restaurantes a fidelizar seus clientes por meio de consultoria especializada e uma tecnologia de criação de campanhas e clube de benefícios.  28/07/2020
  • Syos recebe aporte da KPTL - Investimento com recursos do fundo Criatec 3 pode chegar a R$ 10 milhões e será pago em prestações. A Syos, startup carioca que monitora geladeiras comerciais utilizando soluções de internet da coisas e analytics, vai receber um aporte da KPTL que pode chegar a R$ 10 milhões, a ser pago em prestações.  A companhia não abriu o valor do primeiro pagamento ou a quantidade de transferências a serem realizadas. Os recursos são do fundo Criatec 3, criado pelo BNDES e gerido pela KPTL.  28/07/2020
  • Rede ABC da Construção recebe aporte de R$ 115 milhões -  A rede ABC da Construção, varejista de produtos como azulejos e pisos, anunciou um aporte de R$ 115 milhões de seus sócios. A empresa, que já vem há alguns anos apostando na digitalização, teve um crescimento em seus novos canais de venda de 130% na pandemia, o que já representa 71% da companhia. O investimento deve ajudá-la na meta de expansão ajudando a alcançar mais de 100 lojas até o final do ano e receita anual de R$ 500 milhões. Com um modelo de negócio omnichannel, logística e plataforma digital proprietária, e alto investimento em tecnologia, a ABC tem ajudado importantes empreendedores locais a se reinventarem diante das incertezas do cenário atual.  Os aportes foram feitos pelos já sócios da companhia, fundos Spectra, Fir Capital, Redpoint eventures e pelos sócios fundadores, 28/07/2020
  • A americana Brandt adquire fábrica de formulações especiais  no Paraná - A BRANDT, principal varejista agrícola e fabricante de produtos agrícolas especiais, adquiriu uma fábrica para produzir seus produtos de formulações especiais no Brasil. A aquisição - e subsequente reforma da planta - representa um investimento de vários milhões de reais. A fábrica de 22.000 m² está localizada em aproximadamente 7 hectares (70 mil m²) de terreno, na região metropolitana de Londrina (PR). O local abrigará várias linhas de montagem, armazenamento significativo de produtos acabados, um laboratório de controle de qualidade e uma estação experimental para pesquisa e desenvolvimento de novos produtos. A fábrica deve estar ativa em dois anos. O investimento, segundo o presidente da BRANDT do Brasil, Wladimir Chaga, quadruplica a capacidade de produção da BRANDT no país. A empresa manterá ativa sua fábrica em Olímpia (SP), que está estrategicamente localizada para acesso ao Cerrado e ao Porto de Santos.20/07/2020

RELATÓRIOS - DESTAQUES DA SEMANA
QUEM, O QUÊ, QUANDO, QUANTO, COMO e POR QUÊ
 A pesquisa FUSÕES E AQUISIÇÕES - DESTAQUES DA SEMANA tem o propósito de captar o “clima” do mercado das operações de Fusões e Aquisições bem como sinalizar suas principais tendências. Trata-se da compilacão semanal das notícias visando tornar mais acessíveis e conhecidos os negócios de fusão, aquisição e venda realizados entre empresas com atuação no Brasil. Todas as informações sobre os negócios citados no presente relatório são obtidos a partir de notícias publicadas pela imprensa e divulgadas no “estado" pelo blog FUSOESAQUISICOES.BLOGSPOT http://fusoesaquisicoes.blogspot.com, não sendo feita qualquer verificação quanto à sua veracidade, precisão ou integridade do conteúdo. Sempre que possível, serão mencionados os nomes dos compradores – investidor estratégico ou fundos de private equity, dos vendedores, a tese de investimento e principais “value drivers”, o valor da transação, forma de pagamento, múltiplos praticados (Valor da Empresa/EBITDA, Valor da Empresa/Receita) etc. Muitas vezes a notícia não é clara a respeito dos valores/forma de pagamentos e respectivos múltiplos. É bem-vinda toda e qualquer contribuição para tornar as informações mais precisas e transparentes. Caso o conteúdo estiver em desacordo, nos contate que estaremos retirando o mesmo ou corrigindo a respectiva  informação. Blog FUSÕES & AQUISIÇÕES